O SONHO DE GAIA


Nasceu na Alma, tornou-se pássaro de asas grandes embalado pelo vento, voou em direcção ao coração e expandiu-se em infinitos caminhos...é assim o meu sonho !

Gaia e os Filhos das Estrelas voltaram a dançar juntos.

Reacenderam o Fogo do Amor dedicado à Mãe Sagrada.

É a NOSSA LUZ que volta a brilhar...


quarta-feira, 18 de abril de 2012

Dançando com Gaia




Gaia é a Alma do Mundo, uma emanação de Luz e Amor sustentadora do planeta onde vivemos. Gaia é aquela que gera vida, que alimenta e que protege. É criadora por natureza. Ela contém em si o Amor Incondicional por todos os Reinos que coabitam nas suas várias dimensões.
É guardiã da sua própria história e das vivências de todos os seres que acolhe e que já acolheu.
Gaia e a humanidade formam um TODO indissociável.
Cada Ser Humano que desperta, que acende a sua Luz Interna, ilumina um pontinho da Terra.
Gaia não é “só o planeta que habitamos”. É um enorme ponto de Luz desta galáxia, com uma capacidade de expansão grandiosa.
No princípio o coração da Humanidade estava alinhado com o coração de Gaia. As estrelas dançavam com Ela um bailado harmonioso.
O que se passa no coração da Humanidade, na Grande Tribo de Gaia, ecoa no coração da Mãe.
Gaia sustenta a Humanidade e é através da travessia dos Homens na dualidade (Luz e Sombra) que poderemos alcançar a liberdade. A experiência na matéria, que escolhemos fazer, só é possível porque temos Gaia como suporte, que nos acolheu para uma viagem de descoberta de nós mesmo na fisicalidade.


O Universo evolui a cada instante, expande-se, experimenta-se e reinventa-se a si próprio no seu constante fluir, juntamente com todos os seres nele existentes. E nós, Humanidade, fazemos parte deste conjunto inconmensurável em constante mutação.
Durante milénios, esquecemo-nos, “desligamo-nos” (aparentemente!) desse Todo. Como se estivéssemos sós numa imensidão sem fim. Como se fosse possível a nossa existência independente do Todo!

Gaia já assistiu a grandes mudanças na história da Humanidade. Mas, desde o início até aos dias de hoje houve sempre uma espécie de “fio condutor” que, acontecesse o que acontecesse nunca deixou morrer este projecto divino: Gaia e a Humanidade.

Civilizações se ergueram e desmoronaram. Muitas e muitas vezes as Sementes Estelares vieram à Terra experienciar a vida na matéria, cumprindo um desígnio divino de criação e experimentação. Quanto mais a Humanidade se foi “desligando” de Gaia e do Todo, mais perdeu a percepção de que há consciência em tudo o que existe e que essa consciência se comunica constantemente com tudo o que a rodeia. Mais se enredou na ilusão de um mundo desconectado, isolado, em que a luta pela sobrevivência se tornou uma realidade cruel, onde o Ser Humano se perdeu de si mesmo, das suas origens estelares, da sua capacidade divina de criar o seu próprio mundo, de se envolver, comunicar e relacionar com todos os outros Reinos existentes em Gaia e fora dela.
Entrámos na noite escura da Alma, na travessia da dualidade extremista, no Império do Ego!
E Gaia, a Mãe, foi vendo os seus filhos a caminhar às cegas, sem rumo, esquecidos de quem realmente são.
A crença de estar isolada, impede a humanidade de ter acesso ao Todo, de se conectar com a totalidade da existência.



Os registos de toda a história da humanidade e de Gaia estão codificados no nosso ADN e na Mãe-Terra. Tanto Gaia, como a própria humanidade, constituem uma verdadeira biblioteca viva da sua própria história.
Na Terra e em nós mesmos reside essa biblioteca, pronta para ser activada no momento certo. E aí, repousam as respostas aos grandes mistérios que sempre procurámos desvendar. É tempo de resgatar o dom da criação que reside dentro de nós e que esteve adormecido, esquecido, durante tanto tempo.

Nesta altura da história da humanidade, em que a passagem para um novo nível de consciência se manifesta, o coração da Mãe encontra-se numa enorme expansão. Gaia está a realizar um salto quântico e encontrou agora as condições necessárias que por muito tempo esperou.
Começou a ver os seus filhos a relembrarem a coreografia cósmica, para que novamente possam dançar harmoniosamente com Ela.
Conforme o Grande Coração Cristalino da Terra liberta a sua vibração, a humanidade e todos os seres vivos nela existentes são tocados por essa vibração.

E, os Homens, precisam reconciliar-se com a Mãe e com a sua própria humanidade. O facto de sermos Seres Multidimensionais e de estarmos finalmente a relembrar esse facto leva-nos, por vezes, a desvalorizarmos a nossa presença na Terra, como se fosse apenas uma parte “inferior” do nosso Ser. Quando vimos e sentimos o Amor, a Alegria e a Paz que gozamos noutras dimensões, as manifestações espontâneas, etc, sentimos por vezes uma “não-aceitação” da nossa humanidade.
Mas, quanto mais subimos o nosso nível de consciência, mais percebemos a importância da “nossa parte humana”. Começamos a entender que o que fazemos aqui na Terra tem uma influência directa na expansão do nosso próprio Ser, bem como no rumo do nosso planeta.
E, mais ainda, conforme vamos expandindo a nossa Luz, influenciamos todo um conjunto de outros Mundos e outros Seres no Universo. De facto, temos provavelmente só um vislumbre, do verdadeiro alcance que representa a ascensão da Terra e da Humanidade.



Muitos Mestres, Arcanjos, Anjos e outros Seres Celestiais e de outros Reinos Paralelos da Terra, nos repetem constantemente o quanto somos amados e apoiados e a importância do nosso trabalho aqui na Terra.
O que nos leva a “ler nas entrelinhas” e a perceber que, de facto, fazemos parte de um Plano Divino grandioso, juntamente com Gaia, mesmo que não consigamos entender a totalidade do seu alcance e o verdadeiro impacto que terá no nosso Universo ou mesmo para lá dele!


“Nós devemos ser a mudança que queremos ver no Mundo”
Gandhi


Se queremos um Mundo melhor, muito diferente daquele que temos tido nos últimos milhares de anos, precisamos de nos reconciliar com a nossa Mãe-Terra, precisamos de nos reconciliar com a nossa humanidade ....e connosco próprios.
Os Seres Humanos são os criadores da realidade em que vivem. É tempo de co-criarmos o Mundo em que realmente queremos viver.
È tempo de sonhar um sonho diferente…. mais luminoso, mais pacifico, mais harmonioso...Um Reino das Estrelas na Terra.


A “salvação” que nós procuramos, as buscas incessantes que empreendemos para encontrar o Divino, os caminhos todos que percorremos ao longo de vidas e vidas na Terra à procura de um sentido para a nossa própria existência, acabam num só sítio... dentro de nós próprios! E dentro de nós encontramos o Universo inteiro. Nós somos um Portal: o Portal necessário para aceder a todos os outros. O Portal tão procurado, para nos voltarmos a ligar ao TODO Universal, ao eterno e infinito, ao ponto de encontro entre o TUDO e o NADA, onde a única verdade imutável é o AMOR, a Energia Suprema que tudo sustenta.
Quem se iria lembrar de procurar dentro do seu próprio Coração todos os segredos do Universo?!